A Casa El Enemigo, também conhecida como Bodega AleAnna, tem em sua essência a quebra de paradigmas e a missão de proporcionar uma experiência única para os amantes de bons vinhos e ótima gastronomia.

Alejandro Vigil é um ídolo para winelovers do mundo todo, um enólogo que, embora produza vinhos complexos, tem como filosofia de vida descomplicar a viticultura.

A ideia de transformar sua propriedade em Chachingo, localidade de Maipú, na famosa Casa El Inimigo surgiu em um voo com Adrianna Catena, a historiadora com PhD em Oxford, filha de Nicolás Catena, proprietário da vinícola Catena Zapata, a mais premiada da Argentina e da qual Vigil é diretor geral de vinhos desde 2002. A proposta da sociedade foi construir uma micro vinícola com restaurante, utilizando as mais modernas técnicas de sustentabilidade e produção orgânica.

A bodega foi projetada com inspiração na Divina Commedia, o poema épico do italiano Dante Alighieri. Um tour gratuito é oferecido aos clientes que forem almoçar na propriedade.

Logo na entrada vemos ovos gigantes de concreto que são utilizados para fermentação dos vinhos e tem se revelado uma opção inovadora para criação de vinhos brancos complexos.

O nome Casa El inimigo vem de divagações filosóficas sobre personagens históricos como Aníbal e Gengis Khan e a luta sem fim para superarmos nossos medos internos, a conclusão sempre leva a crer que nosso pior inimigo, quem nos cria as maiores barreiras e nos impedem de realizar grandes sonhos é sempre nosso eu interior.

O tour na vinícola começa em uma área reservada do restaurante, um espaço que recebe exposições trimestrais de artistas mendocinos. Em nossa visita pudemos contemplar quadros belíssimos de Fernando Jereb.

Na próxima etapa do recorrido descemos até a porta do Inferno, que segundo a Divina Comédia é onde mora a luxúria, a gula e os hereges, mas neste caso o ambiente é muito artístico e não tem nada de sombrio, os barris de carvalho deixam aquele cheirinho bom de madeira no ar, o chão e as paredes de pedra mantém o clima agradável.

Seguimos pelos corredores de pedras até o Purgatório, o espaço intermediário entre o Paraíso e o Inferno, permeado por mais obras de arte e barris de carvalho com os melhores vinhos produzidos na Casa El Inimigo.

Ao final do tour encontramos as escadas com lindos mosaicos de azulejos que levam diretamente ao Paraíso, aqui representado pelo restaurante e a gastronomia “dos Deuses” servida pelo chef Santiago Maestro.

Embora o tema principal seja atraente, se não tivéssemos uma guia nos mostrando cada ambiente não teríamos a menor noção de que a adega foi baseada no livro de Dante, é um lugar lindo e atraente, mas as ligações com a história são demasiadamente sutis.

O número três impera absoluto na propriedade, além dos três espaços que acabamos de conhecer, os comensais podem escolher entre ter a refeição à sombra das árvores, no espaço reservado em frente ao prédio principal ou na área interna e climatizada.

Optamos por nos acomodarmos na área envidraçada, bem próximos à cozinha show para acompanhar de perto a agitação da premiada equipe. Fomos super bem atendidos por todos, as moças que estavam servido foram de extrema doçura e simpatia, explicando com calma cada uma das etapas do almoço.

A bodega produz atualmente (04/2017) sete vinhos, El Enemigo Chardonnay, El Enemigo Cabernet Franc, El Enemigo Malbec, El Enemigo Bonarda, Gran Enemigo Blend, Gran Enemigo Single Vineyard Agrelo e o Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary.

O almoço conta com um menu degustação de quatro passos ao preço de AR$ 540,00 por pessoa (cerca de R$ 115,00 em 04/2017). Existe uma ótima opção de menu degustação kids com três passos por AR$ 280,00 (cerca de R$ 60,00), ideal para quem está com filhos.

Os jantares são mais elaborados, com menu de sete passos, e precisam ser reservados com antecedência ao preço de AR$ 1.700,00 por pessoa (cerca de R$ 350,00 em 04/2017) para grupos com seis pessoas ou mais e AR$ 2.500,00 (cerca de R$ 515,00) para grupos menores de seis pessoas.

As degustações de vinhos vão desde AR$ 195,00 por pessoa (cerca de R$ 40,00 em 04/2017), com direito a dois varietais até AR$ 850,00 (cerca de R$ 175,00) no Enemigo´s Collection com os rótulos mais famosos da casa.

Optamos pelo El Enemigo Trio, AR$ 335,00 por pessoa (cerca de R$ 70,00) composto do Gran Enemigo Blend, com Syrah (93%) e Viognier (7%), notas de frutas maduras, muito equilibrado e saboroso. El Enemigo Malbec, produzido com uvas cultivadas a mais de 1400 metros de altura em solos pedregosos e calcários, amadurecido em barricas francesas por quatorze meses, um vinho de alta qualidade, típico Malbec do Valle de Uco. Também provamos o El Enemigo Bonarda, uma uva antes descriminada na Argentina e que atualmente tem se destacado devido aos vinhedos centenários, este exemplar tem aromas concentrados de frutas e ótima intensidade de cor, um dos melhores que já experimentamos.

Detalhe para as fotos exóticas com os vitrais coloridos refletidos nas taças, parecendo que os vinhos tem cores diferentes.

O almoço teve a Entrada com pão caseiro quentinho e macio, pão feito com vinho e apiz (uma bebida produzida com milho roxo), focaccia e diversos cremes e acompanhamentos, inclusive uma pasta de berinjela que estava maravilhosa!

Como aperitivo foi servido Gazpacho de Tomate com raspas de pepino e um biscoito de pimentão defumado, um prato delicado, colorido e cheio de sabor.

Seguimos com Beringela e Tomate grelhados com queijo rural produzido artesanalmente, temperados com redução de aceto balsâmico e folhas verdes. Acidez na medida certa. O que mais gostamos nesta refeição foi o frescor dos ingredientes, a maioria colhida minutos antes do preparo.

O prato principal teve Truta Defumada com batata caramelizada e legumes. O peixe estava delicioso, daqueles pratos de repetir diversas vezes.

Tivemos ainda Carne Suína Grelhada no Tonel com tomate e pêra. Este prato é preparado ao lado do restaurante em uma churrasqueira estilo crioula.

De sobremesa tivemos Pêssegos Caseiros em syrup com mousse de chocolate branco, flores, blueberries e nozes. Outro prato delicioso que fechou com chave de ouro uma das melhores experiências que tivemos em Mendoza.

Depois da refeição a melhor dica é explorar um pouco mais a propriedade, conhecer alguns vinhedos e as diversas áreas de descanso que existem por ali. Para quem tem um tempo grande de permanência em Mendoza vale muito a pena dedicar uma tarde inteira para passear pela Casa El Inimigo.

Antes de ir embora dê uma passadinha na Gardenia, a loja de vinhos e produtos gourmet que fica junto ao restaurante principal. Ali encontramos ótimos azeites de oliva, marmeladas de frutas e claro, os vinhos El inimigo com ótimos preços comparando com o Brasil.

Indicamos a Casa El Enemigo como um dos tours indispensáveis para quem gosta de boa gastronomia, ótimo vinho e lugares diferentes do usual em Mendoza.

Não perca todas nossas matérias sobre a região neste link: comerdormirviajar.com/tag/mendoza

Você encontrará nossas fotos no instagram.com/comerdormirviajar
Para ver tudo o que postamos nesta viagem basta buscar pela tag #CDVTripMendoza

Casa El Enemigo
Videla Aranda, 7008
Maipu
Mendoza, Argentina
+54 261 413 9178
enemigowines.com

Mais uma descoberta deliciosa em nosso álbum: Mãos Pelo Mundo.

Comentários pelo Facebook
728x90

6 COMENTÁRIOS

  1. já fiz muitas viagens, e tive muitos bons momentos graças ao que eu li no Comer Dormir Viajar, muito obrigado, continuem assim

  2. Eu adoro vinhos e todos os pratos me pareceram muito apetitosos. Além disso, o lugar é muito bonito, mas confesso que o que mais me atraiu em tudo foi passear pela Divina Comédia! Já andei pelos círculos do Inferno de Dante e gostaria muito de ver de perto esse lugar cuja inspiração foi o autor cuja obra serviu como base para a língua italiana. Deve ser mágico, ainda que as inspirações sejam sutis! Minha imaginação se encarregaria do resto! rsrsrs

  3. Cada vez que volto ao blog Comer. Dormir. Viajar. encontro um lugar legal, continuem nos mostrando tudo que há de bom neste mundão de Deus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here