A Casa de Té Arrayán é um lugar cheio de histórias e vistas de tirar o fôlego. Patrimônio histórico e arquitetônico da Patagônia Argentina. Vamos te contar tudinho sobre este tesouro no topo da montanha.

San Martin de los Andes é uma das cidades mais pitorescas da Patagônia argentina. As colinas circundantes e o lago oferecem alguns mirantes incríveis para se admirar o entorno natural e a arquitetura urbana desta linda vila.

Um dos mais emblemáticos e muito visitado é o Mirador Arrayán, que oferece um dos melhores cartões postais do Lago Lácar e San Martin de los Andes.

O trajeto pode ser feito desde a praia, caminhando, de bicicleta ou de carro/táxi. A estrada é bem íngreme, sem pavimentação e rodeada por ciprestes.

Depois de pouco tempo de subida o lago começará a aparecer entre as árvores. O mirante é moderno, bem sinalizado e acessível, inclusive, para quem tem problemas de mobilidade.

A vista panorâmica é simplesmente deslumbrante, o conjunto entre o espelho d’água, o cais, os navios e a cidade lá embaixo, contrastam com o monte Bandurrias e sua floresta à nossa frente.

Continuando a subida pela estrada do Mirador Arrayán chegaremos até a antiga casa de troncos convertida em uma casa de chá, a “Casa de Té Arrayán”, cuja história e as vistas espetaculares para o lago tornaram-se praticamente uma lenda.

O prédio que foi inaugurado no ano de 1939 mais parece uma casinha de bonecas. O projeto foi realizado por Cullen, um dos discípulos do reconhecido arquiteto argentino Alejandro Bustillo. Hoje, quase um século após a construção o local exibe os mesmos atributos que encantou gerações.

Assim que entramos na Casa de Té Arrayán encontramos esta placa:

Vamos tentar entender um pouco esta história… Em 1936, um ano antes da criação do Parque Nacional Lanin, uma bela e visionária garota inglesa de 26 anos chamada Renée Dickinson visitou San Martín de los Andes para fotografar como modelo da loja Harrods, uma das mais famosas de Londres.

A moça ficou completamente apaixonada pela vista do Lago Lácar, decidiu se mudar para Argentina e comprou três hectares de terra com o objetivo de fazer negócios turísticos. Contratou o arquiteto Cullen, que já era famoso na época, e contou sobre sua ideia de construir um “lodge” com várias cabanas destinadas a alugar para caçadores e pescadores.

A denominação “Arrayán” foi proposta por seus novos amigos da tribo indígena Mapuche, que diziam que a moça parecia muito com a árvore de mesmo nome: alta, fina e com o cabelo avermelhado. Na língua Mapuche Arrayán significa “lugar onde os últimos raios de sol caem”, uma definição que ressoou perfeitamente com a realidade do entorno.

O edifício principal foi construído entre 1938 e 1939, com grandes dificuldades devido ao acesso ruim do local. Decidiram manter somente 2 prédios, 1 para a atual casa de chá e o outro para hospedagem.

Antes da obra ficar pronta a Renée Dickinson teve que voltar para inglaterra, acabou casando com um diplomata inglês, mas o casamento durou apenas um ano. Pouco tempo depois acabou casando com jornalista, também inglês. Infelizmente ela morreu aos 34 anos, em 1943, em decorrência de um câncer e nunca viu o prédio dos seus sonhos acabado. As cinzas dela foram espalhadas no terreno de Arrayán.

O irmão de Renée, Bernardo, participou da Segunda Guerra Mundial como piloto da Royal Air Force, após a guerra, ele se mudou com sua esposa para San Martín de los Andes e continuou o sonho da irmã, uma casa de chá aos moldes britânicos, que mais tarde seria continuada por Janet Dickinson, filha de Bernardo.

Em 1995, Arrayán foi declarado patrimônio histórico e arquitetônico da Argentina e, em 1998, Janet vendeu a propriedade aos atuais donos, Magdalena Urdapilleta e Raúl Pont Lezica, que assumiram o compromisso de melhora constante deste destino turístico e refúgio histórico.

A Casa de Té Arrayán é também uma tradição entre os casais de San Martin de los Andes, um costume que permanece intacto até hoje. Por aqui já passaram milhares de duplas que escolheram este lugar romântico para seu pedido de casamento.

O horário de funcionamento é das 16:00 às 22:00 diariamente. O cardápio da casa traz torradas, brownies, muffins, croissants, uma boa quantidade de sanduíches além de tábuas com fiambres e queijos. As estrelas do menu são os bolos e tortas artesanais produzidos com ingredientes locais.

Uma grande variedade de chás é ofertada, o valor é o mesmo para os Blends, as Infusões e os Chás Brancos, AR$ 100,00 (cerca de R$ 20,00 na conversão de 10/2017).

Optamos por experimentar o Chá Azul, uma variedade pouco conhecida, importada do sudeste da China, o sabor está entre o doce do chá verde e o amargo do chá preto. Adoramos a experiência, principalmente porque tem um toque de anis.

Também aproveitamos para tomar um Chá Verde SanchaRose Peach, um blend importado do Japão com damasco, pêssego, flores de malva européia, rosas brancas do Paquistão, calêndula do Egito e flor de laranjeira do Mediterrâneo. Bom, só pela descrição já dá para se ter ideia do sabor único.

Acompanhamos com uma Torta de chocolate com camadas de doce de leite da patagônia intercalado com bolo de chocolate. A fatia gigante nos arrancou suspiros! – AR$ 130,00 (R$ 25,00 em 10/2017) –

A decoração do restaurante é super confortável, tudo lembra a “casa da vovó”, com cadeiras floridas, duas lareiras, móveis branquinhos e muitas fotos da primeira metade do século XX.

O complexo ainda conta com a Arrayan Hostería de Montaña, uma pousada que é chamada de “janela para o paraíso” devido à sua localização privilegiada, a poucos metros da casa de chá. Além da incrível paisagem circundante é um local super exclusivo com apenas 4 quartos (todos com vista para o Lago Lácar), o que permite privacidade e um tratamento mega personalizado.

Na descida para a cidade paramos novamente no Mirante Arrayán para observar uma panorâmica completamente diferente, agora as luzes de San Martín e a ótima infraestrutura e organização de suas quadras são os destaques.

Como as paisagens se modificam profundamente a cada estação, o Circuito Arrayán e a Casa de Té Arrayán são destinos para se visitar a cada nova viagem para San Martín de los Andes. Elegemos este como um dos principais cartões postais e experiências gastronômicas da cidade.

Não perca nada desta viagem pela província de Neuquén, atualizamos constantemente novas matérias neste link: comerdormirviajar.com/tag/neuquen-provincia

Você encontrará nossas fotos no instagram.com/comerdormirviajar
Para ver tudo o que postamos durante esta viagem basta buscar pela tag #CDVTripNeuquen

Arrayan Hostería de Montaña y Casa de Té
Circuito Arrayán, km 4
San Martin de los Andes
Neuquén – Argentina
+54 297 242 5570
hosteriaarrayan.com.ar

Mais uma descoberta incrível em nosso álbum: Mãos Pelo Mundo.

Comentários pelo Facebook
728x90

2 COMENTÁRIOS

  1. Oi Fábio, obrigada pela atenção em responder todas minhas dúvidas e pelas dicas. Ainda estou aqui pelo blog me deliciando com suas experiências e anotando tudo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here