O Enbiga – Encontro Bioceânico Gastronômico – é um evento incrível que em 2017 integrou a Argentina e o Chile entre lindas regiões da Patagônia em um roteiro que abrangeu os dois lados da Cordilheira dos Andes.

Tivemos a honra em sermos um dos 30 meios de comunicação internacionais a integrar este encontro. Fomos os únicos representantes do Brasil durante o trajeto com mais de 2000 Km entre montanhas, lagos e planícies, acompanhando diariamente um grupo com 20 chefs estrelados da Argentina, Chile, Costa Rica e Espanha.

A experiência integrou o turismo, gastronomia e a cultura de cada local de forma única e nos trouxe um rico panorama das diferenças e similaridades entre estes países tão queridos pelos brasileiros.

Foto divulgação enbiga.com

Para entender melhor o projeto:

O Enbiga teve início em 2010 quando o argentino Carlos Snaimon, proprietário da FilmArte, juntou-se a Boris González, um chileno que presidia o Convention Bureau Región de los Rios, com a ideia de criar e disseminar vários projetos que teriam como fim unir os setores da gastronomia e do turismo formando a Comisión Binacional de Eventos.

Após diversas intervenções que integraram diferentes destinos da Patagônia surgiu o grande evento chamado de Enbiga 2016 que reuniu 10 chefs renomados do Chile, Argentina e Equador, além de 40 jornalistas vindos de 7 países: Espanha, Costa Rica, Equador, Uruguai, Colômbia, Chile e Argentina.

A edição de 2016 percorreu 750 Km cruzando por três vezes a Cordilheira dos Andes com 35 experiências gastronômicas e culturais em 7 regiões diferentes, criando um evento sem precedentes.

A segunda edição do evento, o Enbiga 2017, aconteceu entre os dias 19 e 28 de agosto com o tema Montanhas, Termas e Vales. O roteiro integrou as províncias de Rio Negro, Neuquén e La Araucanía, valorizando principalmente o trabalho do pequeno produtor rural destas áreas.

Pucón, Alto Valle de Río Negro, Villa Pehuenia, San Patricio del Chañar, Bariloche e Puyehue foram os cenários de beleza ímpar que nos proporcionaram um inesquecível encontro entre comidas primorosas, os melhores vinhos, artesanatos originais e experiências turísticas inesquecíveis.

Você poderá ler todas as matérias que publicamos sobre o Enbiga neste link: comerdormirviajar.com/tag/enbiga

Entre os lugares que visitamos destacamos a província Argentina de Río Negro, um estado com geografia peculiar que abrange desde a cordilheira dos Andes até o oceano Atlântico.

Esta província é muito conhecida pelos brasileiros devido a famosa San Carlos de Bariloche, mas desta vez vamos falar sobre o norte do estado onde a vitivinicultura, em conjunto com Neuquén, soma mais de 3.700 hectares de videiras, sendo a mais austral e de menor altitude da Argentina (aproximadamente 400 metros acima do nível médio do mar). Os rios Limay, Neuquén, Colorado e Rio Negro são os encarregados de irrigar a região.

Com a comitiva do Enbiga visitamos a Bodega Agrestis, que fica a três quilômetros do centro da cidade de General Roca.

Fomos recebidos pelo Sr. Norberto Ghirardelli, o proprietário da vinícola, que nos guiou entre os vinhedos contando em detalhes que a alta qualidade deste terroir vem do clima seco, pouca chuva e grande amplitude térmica durante o período de amadurecimento das uvas.

Norberto começou seus vinhedos em 1994 e assim como a maioria dos produtores da região importou as primeiras cepas da França. Hoje todo o vinho produzido vem dos 19 hectares de plantações próprias. A estrutura de empresa familiar segue sendo rigorosa com o controle de qualidade.

As dependências fabris são simples, porém eficientes. Conhecida como “La casa de los espumantes” a Bodega Agrestis tem capacidade produtiva para 250 mil litros/ano.

Tivemos a oportunidade de conhecer de perto os tanques de cimento revestidos com resina e fechados com portas de aço inoxidável e entender melhor todo o processo da produção artesanal.

Apesar de não ter tours nem degustações regulares a fazenda conta com uma ótima estrutura para eventos particulares e aceita grupos de visitantes mediante a reserva por telefone ou email (dados para contato no final desta matéria).

80% da produção da adega é destinada aos espumantes, o mais conhecido é o Agrestis Nature elaborado a partir do método tradicional – Champenoise (onde a segunda fermentação acontece na garrafa). Foi considerado o melhor espumante nature argentino segundo o Guia Descorchados 2015.

A experiência gastronômica ficou a cargo de Federico Domínguez Fontan do restaurante no resort Llao Llao, o mais famoso de Bariloche, que junto aos chefs Gaby Martínez, Diego WilliamsMaría Seleme, Gonzalo CostaJerónimo Romero e os assistentes da Escuela de Gastronomía y Hotelería de Bariloche e Universidad del Comahue apresentaram uma combinação de sabores que uniu ingredientes da cordilheira, dos vales e do mar.

O segredo do sucesso do Enbiga é a interação e o intercâmbio de conhecimentos entre diversas áreas, foi lindo ver blogueiros e jornalistas tendo aula de culinária e empresários aprendendo um pouco mais sobre o mundo da comunicação.

A degustação contou com tábua de defumados regionais, um delicioso queijo brie produzido com leite da Patagônia, salames de cervo, snacks de maçã desidratada ao alecrim, terrina de queijo, trutas, salame de javali entre outras delícias.

Este encontro de sabores oriundos da montanha como o cervo, javali e a truta, somados aos produtos do vale como maçã, pera e frutos secos formaram pratos incríveis que demonstraram todo o potencial e a riqueza gastronômica  desta região.

As sobremesas não ficaram para trás, depois de provar estas deliciosas trufas e macarons entendemos o porquê de San Carlos de Bariloche ser mundialmente reconhecida pela qualidade de seus chocolates.

Para entender melhor como funciona a grande produção de frutas, outro atrativo super importante de Río Negro, seguimos até a Chacra 52 em Allen, uma cidade do departamento de General Roca famosa pela “Fiesta Nacional de la Manzana”.

Fomos recebidos por Alberto Diomedi, Ministro da Agricultura, Ganadería y Pesca de Río Negro, que nos guiou por entre a plantação de maçãs e peras explicando todas as fases da produção e o processo de qualidade que transformaram este vale em um dos mais famosos do mundo.

A próxima aula ficou a cargo dos proprietários da empresa Buenos Vientos S.R.L., da localidade de Sargento Vidal, que nos mostraram uma incrível gama de frutos secos e as inúmeras opções de preparações de suas avelãs e amêndoas, salgadas, produzidas com chocolate e até mesmo cobertas com wasabi.

Após todo o aprendizado chegou a hora de nos deliciarmos com a equipe de chefs do Enbiga, comandados por María Seleme, Gabriela Martínez e Jerónimo Romero, que prepararam seus pratos em um fogão a lenha construído em 1940.

Experimentamos torta de frutos secos e uma torta gaulesa com doce de batata e chocolate que estava “de lamber os dedos”, tudo isto regado a sucos naturais de maçã e pera.

Aproveitamos a situação para fazer uma pequena brincadeira, uma competição divertida para saber quem produzia o melhor chimarrão (“mate” para os latinos), eu, representando o Brasil, Daniel Delprato representando o Uruguai e Pábulo Makarczuk da Argentina.

Tivemos que admitir, o chimarrão uruguaio foi o melhor!

Na Bodega Humberto Canale, a mais antiga da Patagônia, fomos recebidos com um pôr do sol inesquecível, aliás, as cores do céu nesta região são únicas e cinematográficas.

Impossível não fazer fotos magníficas, ainda mais com detalhes como o antigo caminhão que transportava o vinho no início do século XX.

Fundada em 1909 a história da Vinícola Humberto Canale se confunde com a própria história de General Roca. Humberto, o fundador, implantou um sistema de produção profissionalizando os moradores da área e trazendo gente de outras regiões, mudando completamente a situação precária em que viviam e praticamente dando origem a cidade.

O primeiro ponto da visita foi no museu, fomos recepcionados e conduzidos por Juan Gabarito que trabalha a mais de 50 anos na bodega e nos mostrou orgulhoso os utensílios utilizados pelos pioneiros dos vinhedos da propriedade.

Hoje quem comanda a bodega é a quarta geração da família Canale. Ficamos surpreendidos com a emoção e o comprometimento de todos no processo que combina técnicas artesanais e alta tecnologia.

A propriedade conta com cerca de 150 Ha de vinhedos próprios no Alto Valle do Río Negro, 30 Ha no Valle Medio, além da contribuição de mais de 150 Ha de produtores associados. Isto tudo garante uma produção anual acima de 1 milhão e 500 mil garrafas.

Tivemos a honra de degustar os melhores vinhos da bodega apresentados pelo enólogo Horacio Bibiloni por entre os enormes barris de carvalho com capacidade para 20 mil litros cada um. “Aqui é um lugar onde literalmente respiramos vinhos” brincou o anfitrião.

O jantar ficou por conta dos chefs Gerónimo Romero e Gonzalo Costa que apresentaram orgulhosos suas receitas junto aos estudantes da CET 25, Ivan Petrof e Darío Jelavick.

Provamos harmonizações perfeitas entre os vinhos da Bodega Humberto Canale e os pratos do Enbiga, destaque para o Wonton de truta alho-poró harmonizado com a linha de vinhos Old Vineyards e as empanadas de cogumelos silvestres saboreadas com Marcus Gran Reserva Merlot.

Para fechar a noite com chave de ouro provamos o delicioso Humberto Canale Extra Brut com bombons de chocolate da Patagônia.

O Enbiga 2017 foi um evento inesquecível para nós do Comer. Dormir. Viajar., aprendemos, nos emocionamos e conquistamos novos amigos.

Ao longo de nove dias viajando por entre montanhas e vales nas províncias de Neuquén e Río Negro conseguimos nos apaixonar ainda mais pela Argentina e vivenciamos a produção de verdadeiras obras-primas de arte gastronômica.

Não perca nada desta aventura, atualizamos constantemente novas matérias neste link: comerdormirviajar.com/tag/enbiga

Você encontrará nossas fotos no instagram.com/comerdormirviajar
Para ver tudo o que postamos durante esta viagem basta buscar pela tag #CDVTripEnbiga2017

Bodega Agrestis
Calle Gobernador Castello 1539
Cipolletti, General Roca
Río Negro – Argentina
+54 9 299 429 3284
bodegaagrestis.com.ar

Buenos Vientos S.R.L.
Ruta 151 Km32,5
Sargento Vidal, Campo Grande
Río Negro – Argentina
facebook.com/buenos.vientos.79

Bodega Humberto Canale
Chacra 186
General Roca
Río Negro – Argentina
+54 0298 4430 415
bodegahcanale.com

Comentários pelo Facebook
728x90

6 COMENTÁRIOS

  1. Nunca havia ouvido falar no Enbiga! E achei a ideia sensacional! Que experiência linda! Conhecer o sabor e saber como foram todos os processos além de estar no meio de tanta gente bacana deve ter sido o máximo! Adorei! Que honra para o Comer, Dormir, Viajar! Parabéns, gente!!

  2. Nossa, que vontade de fazer parte disso. Também, Bariloche é minha segunda casa, mas ainda não fui a Neuquén. E essas vinícolas? Eu ia ficar doida na Humberto Canale, o vinho patagônico de que mais gosto. Muito bom esse projeto! Adorei! Quem sabe incluo Neuquén na minha décima ida a Bariloche e Villa la Angostura, ano que vem! Adorei o post

  3. Fabio do céu! Que viagem maravilhosa, e que experiência incrível! Acompanhei pelo Instagram, mas confesso que ler esse artigo e ver essas fotos todas juntos só me deixou aqui babando, louca de vontade de conhecer esses lugares incríveis!!! Parabéns!

  4. Que delicia de envento! Me senti como se estivesse participando. As dicas desse blog são sempre muito completas! As fotos então são liiiindas. Parabéns pelo post. =)

  5. Uau, quase sem palavras por aqui. Que experiência incrível. Que viagem inesquecível. Que delícia, literalmente falando. Parabéns por ter participado deste evento. Ah, e amei as fotos do pôr do sol.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here