O Saurus Restaurant não é só um restaurante na Bodega Familia Schroeder, na verdade é o atelier onde o chef Ezequiel González expressa sua genialidade e maestria.

Antes de iniciarmos este review vamos deixar nossa melhor dica sobre Neuquén (capital da província de mesmo nome): Inclua um almoço no Saurus Restaurant em seu roteiro.

Dito isto, podemos começar:

A Patagônia é a mais nova fronteira produtora de vinhos da Argentina. A província de Río Negro tem registro das primeiras videiras já no séc. 19, entretanto, a explosão de desenvolvimento veio mesmo quando Neuquén entrou na história e começou a produzir vinhos no início dos anos 2000.

Indiscutivelmente, a referência de qualidade dos vinhedos na província de Neuquén está a pouco mais de 50 Km da capital, em San Patricio del Chañar, que tem como um de seus maiores expoentes a Bodega Familia Schroeder.

O design arquitetônico da adega, localizada na encosta do planalto, se integra completamente à natureza da região. O prédio foi concebido em cinco níveis para aproveitar o tradicional método de produção que se utiliza da gravidade. O restaurante fica anexo.

Assim que entramos no Saurus Restaurant notamos o “Sello de Distinción de la Gastronomía Neuquina” na parede. Esta é uma ótima ferramenta para medir a qualidade do ambiente e o comprometimento com a valorização dos ingredientes e produtores locais.

Sempre que você encontrar este selo em restaurantes desta província pode ter certeza que o estabelecimento passou por um processo rígido de seleção e cumpre as regras do “Manual para a Implementação do Selo de Distinção da Gastronomia de Neuquén”.

O ambiente do Saurus Restaurant é de muito bom gosto, amplo e sofisticado. Traz como peças decorativas diversos objetos de arte criados por produtores locais ou encontrados em escavações na propriedade.

Como o horário de funcionamento é apenas nos almoços a iluminação é fantástica devido ao prédio ser totalmente envidraçado.

Para completar, a trilha sonora é arrebatadora, durante nossa visita Amy Whinehose não saiu da vitrola.

Mas o que realmente faz a diferença no Saurus Restaurant é a gastronomia do chef Ezequiel González e o atendimento de excelência.

Os preços aqui são fixos, independente do prato que se peça: Entrada AR$ 350,00 (R$ 65,00), Prato principal AR$ 400,00 (R$ 75,00), Sobremesa AR$ 280,00 (R$ 52,00), Prato Principal + Sobremesa AR$ 560,00 (R$ 103,00), Entrada e Prato Principal AR$ 630,00 (R$ 116,00), e a refeição completa em 3 passos AR$ 890,00 (R$ 165,00). (Valores e conversão de moeda em 10/2017)

Assim que nos acomodamos na mesa reservada uma linda cesta de pães e focaccias quentinhos chegou.

Começamos a refeição com um Saurus Patagonia Select Chardonnay, um vinho branco leve e frutado. 40% da produção passa 6 meses em barrica de carvalho francês e americano os outros 60% permanecem nos tanques de inox deixando o vinho super agradável. – AR$ 220,00 (cerca de R$ 42,00) por garrafa e AR$ 65,00 (R$ 13,00) por taça (Valores em 10/2017) –

Ezequiel González gosta de agradar seus clientes. Antes de chegar o pedido fomos surpreendidos com um amuse bouche: Roll de berinjelas com tomates confitados e ricota, tudo muito saboroso, os ingredientes são provenientes de hortas orgânicas.

As entradas chegaram e nossos olhos brilharam! Langostinos Salteados, Gajos de Pomelo, Vegetables, Sopa de Calabaza y cremoso de Hinojo. Os suculentos camarões formaram o casal perfeito com a sopa de abóbora! Foi a nossa introdução ao colorido mundo do Saurus Restaurant.

Riñoncitos de Cordero envueltos en Jamón Curado, Humita, Queso Fresco, Aros de Cebolla y Mousse de Cebollino. Neste prato a carne de cordeiro é enrolada em presunto e acompanha a humita, que é uma espécie de pamonha salgada. Os anéis de cebola harmonizam com o mousse de cebolinha e a festa do paladar fica completa.

Pulpo a La Leña, Arroz Untuoso Azafranado con Chorizo, Ajos en conserva y Caviar de Malbec. Uma das melhores entradas que provamos em 2017: Polvo tostado na lenha, arroz untuoso (mais gorduroso) caramelizado com chouriço (um embutido de carne), alhos em conserva servidos inteiros e o caviar falso embebido no Malbec. Um prato com toda a força e personalidade da Patagônia.

Depois de entradas espetaculares mudamos o vinho para o Saurus Pinot Noir Barrel Fermented.

É interessante citar que o Valle de San Patricio del Chañar tem altitude de 350m acima do nível médio do mar, aqui os dias são ensolarados, com alta luminosidade, as noites são frias e constantes ventos sopram da Cordilheira dos Andes, portanto, praticamente não se usa agrotóxico nas plantações e algumas uvas conseguiram se adaptar maravilhosamente bem, é o caso da Pinot Noir.

A linha Barrel Fermented tem somente os vinhos Pinot Noir e Malbec, estes passam por um processo especial: Seleção manual dos frutos, 24 horas em câmera fria e 3 dias em tanques de inox com gelo seco. O envelhecimento se dá por 24 meses em barricas novas francesas.

O Sauros Pinot Noir é um vinho estruturado, vibrante e jovem graças aos taninos de alta qualidade. – AR$ 345,00 (cerca de R$ 65,00) por garrafa, não é vendido em taça (Valor em 10/2017) –

Escolhemos para prato principal a Colita de Cuadril Estofada y Prensada, Papas Nuevas y Variedad de Hongos Guisados, Pasta de Tomate y Crema Acida.

A colita de cuadril é um corte delicioso, conhecido no Brasil como “maminha de alcatra”. Nesta preparação ele é picado e prensado para ficar mais macio. O molho de cogumelos selvagens com batatas estava divino, contrastando diretamente com o molho ácido e o molho de tomates que acompanham a carne.

Por recomendação da atendente o outro prato principal escolhido foi Entraña Grillada, Fondeau de Cebollas, Provolone, Mermelada de Pimientos, Faina y Olivas. A “entraña” é um corte bem pouco conhecido no Brasil, ele é o músculo do diafragma bovino. Nos Estados Unidos é conhecido como Skirt Steak e no México é a principal carne que se usa para fazer as tradicionais “fajitas”.

O sabor mais intenso da entraña dita as regras nesta receita que é reforçada com fondeau de cebola, geleia de pimentões, provolone e ainda um creme de azeitonas pretas com farinha.

Confesso que não pediríamos este prato se não fosse uma recomendação e, depois de prová-lo, tivemos que agradecer a atendente!

Quando estiver à espera de seu pedido aproveite para acompanhar o trabalho do chef Ezequiel González pelo vidro que separa a cozinha e o salão principal. O cozinheiro foi formado em Buenos Aires pela Gato Dumas, uma das escolas de gastronomia mais conceituadas da América Latina, é apaixonado por rugby, já estudou em New York e trabalhou (entre outros lugares) em Ushuaia.

Depois de visitarmos muitos restaurantes ao longo anos acreditamos que a função de “matar a fome” dos clientes é trivial, o ápice da profissão é a possibilidade de criar pratos em que a forma transcende o próprio conteúdo. Alguns chefs se sobressaem e mostram um real compromisso com a arte, antes mesmo do que a missão de saciar uma necessidade meramente fisiológica.

Transformar uma refeição em uma experiência é para poucos e exige um dom muito especial. Mais do que isto, exige sensibilidade e Ezequiel tem de sobra.

Nossa experiência seguiu com as sobremesas, portanto, nada melhor do que provar o famoso Dulce Natural Deseado. Este espumante de uva Torrontés é feito pelo processo Asti, com fermentação direta na garrafa. Tem baixo teor alcoólico, é muito perfumado, com boa acidez, agradável e moderadamente doce. – AR$ 178,00 (R$ 35,00) por garrafa e AR$ 55,00 (R$ 12,00) por taça (Valor em 10/2017) –

Seguimos com Volcán de Dulce de Leche, Mandarinas, Vauquita Homemade y Crema de Canela. O vulcão é um bolinho quente recheado com doce de leite, delicioso. Veio acompanhado com creme de canela com morangos, chocolate branco e ao leite. Um verdadeiro “manjar dos deuses”.

E para finalizar com chave de ouro o Pastelito de Queso de Cabra y Dulce de Membrillo, Arroz con Leche y Helado de Maiz Amarillo. Tortinha de queijo de cabra com marmelada (uma espécie de Romeu e Julieta), acompanhada de arroz de leite e sorvete de milho verde. Pra deixar tudo ainda mais bonito na apresentação, pipocas foram acrescentadas.

Depois de uma das melhores e mais coloridas aventuras gastronômicas que já tivemos chegou a hora de fazer uma visita guiada pelo complexo de produção da Bodega Familia Schroeder.

As visitas tem um custo de AR$ 50,00 por pessoa (cerca de R$ 10,00). Só é cobrado dos maiores de 18 anos. Eles atendem diariamente das 10:00 às 17:00 com saídas pontuais de hora em hora. Os guias falam em espanhol e inglês.

A vinícola foi concebida de uma forma que lhe permite receber visitantes nos 365 dias por ano graças a um sistema de passarelas interiores. O passeio começa bem no meio da fábrica e o roteiro não atrapalha em nada a produção.

O projeto da vinícola Familia Schroeder teve início em novembro de 2001. A plantação dos vinhedos foi em uma área virgem de 120 Ha.

A grande sacada da família, que não tinha tradição no segmento do vinho, foi cercar-se de bons profissionais como o enólogo Leonardo Puppato, da Chandon de Mendoza. A construção da bodega se iniciou em outubro de 2002 e os primeiros vinhos foram comercializados em 2005.

É incrível saber que esta bodega está apenas no início, dá para prever um futuro incrível para eles e muitas alegrias para nós, consumidores.

Turisticamente falando talvez o maior atrativo da Bodega Familia Schroeder fica em seu pequeno museu no subsolo da vinícola, exatamente no lugar onde foram encontrados os fósseis de um dinossauro da família Aelosauros enquanto estavam sendo realizadas as escavações para a construção do complexo.

Acredita-se que este dinossauro habitou a Patagônia a mais de 75 milhões de anos. A descoberta serviu de inspiração para nomear algumas linhas de vinhos e o restaurante de Saurus e o espécime foi  batizado de Panamericansaurus Schroederi em homenagem à família.

Após o museu encontra-se a Wine Shop onde ocorre a degustação de vários rótulos e, caso você deseje comprar alguma garrafa pode abater os AR$ 50,00 que foram pagos no início do passeio. Vale a pena levar seus preferidos pois os preços aqui são bem inferiores do que os praticados no Brasil.

O Saurus Restaurant apresenta uma das melhores gastronomias da Argentina somada às modernas instalações de um dos destaques de San Patricio del Chañar, a Bodega Familia Schroeder. O almoço em conjunto com um tour pela vinícola poderá se tornar uma das melhores experiências que você terá nesta região.

Visitamos Neuquén durante o evento Enbiga 2017. Não perca nada desta aventura, atualizamos constantemente novas matérias neste link: comerdormirviajar.com/tag/enbiga

Você encontrará nossas fotos no instagram.com/comerdormirviajar
Para ver tudo o que postamos durante esta viagem basta buscar pela tag #CDVTripEnbiga2017

Saurus Restaurant – Bodega Familia Schroeder
Calle 7 Norte
San Patricio del Chañar
Neuquén – Argentina
+54 (0)299 489 9600
familiaschroeder.com

Mais uma experiência incrível em nosso álbum: Mãos Pelo Mundo.

Comentários pelo Facebook
728x90

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu já estive aí, adorei, a matéria está fazendo juz à esta linda experiência.

  2. Esbarrei no seu blog sem-querer-querendo por uma das minhas andanças nesse mundão virtual, e vou te contar: ADOREI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here